Qual preço da corrupção ?


Santa Luzia agitou-se na manhã da última sexta feira, dia 02 de dezembro, ao saber que a prefeitura municipal foi repentinamente ocupada pelo Ministério Público com apoio da polícia Civil. Tal fato ocorreu em virtude de várias denúncias de corrupção envolvendo a administração pública municipal.
Segundo testemunhas foram apreendidos documentos e objetos que serão analisados para apuração dos fatos, e segundo MP de Santa Luzia há indícios de ilegalidade na Comissão de Licitação da Prefeitura.  
A notícia se espalhou na velocidade da luz, todos se acenderam e manteve-se atentos para receberem informações, ninguém podia sair ou entrar na prefeitura, e as pessoas que por acaso ali estavam tiveram seus pertences pessoais vistoriados, ou seja, uma operação minuciosamente planejada.
O que me chamou atenção foi o comportamento das pessoas, uns riam dizendo: agora a casa cai, outros, faziam piadas com os nomes dos envolvidos, sentiam-se felizes e satisfeitos. Pareciam estar mais preocupados em vê-los expostos e humilhados na mídia, a sentir as conseqüências que a corrupção traz para o município. Por outro lado, havia pessoas que solenemente comentavam perplexos, talvez, aqueles que simpatizam e apóiam os atuais gestores.
E claro a reação da massa, aqueles que não têm “lado”, onde a maioria são jovens que não pouparam palavras nas redes sociais para manifestarem suas indignações. Hoje, de forma geral, o “povo” quer saber da veracidade das denúncias, o que irá acontecer com os possíveis acusados?
É bom lembrar aos cidadãos Santa-luzienses, que temos um histórico bem elaborado sobre corrupção no município, em que gestores em anos anteriores, sendo eles: Prefeito, secretários e presidente da câmara, que de forma inescrupulosas desviaram verbas públicas, “sofreram” severas punições, entre elas, prisões e devoluções de dinheiro aos cofres públicos.  
Algumas perguntas que não posso deixar de fazer são: o que ocorreu no passado não poderia ter servido de exemplo para os atuais e futuros gestores?  A prática da corrupção é um crime que compensa? As punições não impõem medo aos gestores que cada vez mais destemidos, insistem em repetir as mesmas práticas corruptas?
Ou devemos aceitar corrupção como um fato histórico, que deu origem no Brasil colonial e que sempre vão existir pessoas dissimuladas aproveitando e modernizando a forma de levar vantagem com o dinheiro público? 
Caso for realmente comprovado o desvio de verbas públicas na referida administração, lamentavelmente não será nenhuma novidade.
A questão que me aflige e me incomoda, é saber que você e eu somos vítimas dos malefícios que a corrupção traz, pois, deixam de lado investimentos vitais na área da saúde, educação, saneamento básico e outros, para usufruir de um dinheiro que poderia mudar a vida daqueles que dependem do atendimento público, pois pagamos em dias nossos impostos para sermos recompensados, com melhorias garantidas na Constituição Federal e reconhecidas pela mesma, como direitos sociais e essenciais à dignidade humana.
A falta de ações positivas nestes setores priva a sociedade de usufruir desse direito e do seu “Bem Estar”. Não basta apenas criticar tal fato, temos que nos preocupar com o futuro do nosso município buscando evitar que a corrupção e a impunidade perdurem neste lugar.
E diante dessa situação, convido os cidadãos Santa-luziense, independente de grupos partidários, que façam suas reflexões sobre o assunto em questão.
E se por acaso forem em algum momento escolhidos pelo povo para representá-lo, pense veementemente em suas atitudes, merecemos mais respeito e estaremos atentos. 

Professora Mirian Pereira Suave